segunda-feira, 21 de março de 2016

INFIDELIDADE é o caminho da INfelicidade

 A infidelidade é o caminho da infelicidade, marcado por várias fases. Muitas pessoas iniciam essa caminhada, mas não sabem aonde vão chegar e quando se apercebem estão envoltos numa situação que causa desconforto para si e par a outro para se dizer o menos.

A primeira fase parece muito saborosa, para todos aqueles que já não tem mais uma vida satisfatória, o gosto do proibido aguça o paladar de quem tem uma vida insossa.

Muitos de encantam com esse momento, e se entregam cada vez mais ao prazer imediato, ao descompromisso consigo e com o outro.


A segunda é envolta de mais realidade e o que era saboroso passa a ser temoroso, pois muitas vezes a pessoa tem receio de ser descoberta e experimenta uma vida de sucessivas mentiras, ansiedade e culpa. Criando um círculo vicioso, marcado pelo temor de ser descoberto.

A terceira é o tempo da destruição, a pressão experimentada é tamanha que a pessoa compromete a sua capacidade de autogerenciamento.
 
O que culmina no descontrole de sua vida pessoal e profissional e, por conseguinte a destruição de um casamento, e às vezes de uma carreira.

A quarta fase é amarga e o  que parecia saboroso,  passa a ter um sabor horroroso. A pessoa experimenta a infelicidade, cumulada com  sentimento de vazio e fica sem rumo.

Muitos ficam perdidos neste caminho, entregues a própria sorte, outros lutam com todas as suas forças para vencer os reflexos da INfidelidade e da INfelicidade.

Para estes, a tempo da reconstrução, mas sem dúvida serão tempos sombrios, momentos de intensa tristeza. É o tempo de fazer um novo caminho, ainda que pareça difícil.

É fundamental estar sempre conectado (a) com seu projeto de vida, pois quem NÃO sabe aonde quer chegar qualquer caminho serve.

Aonde você quer chegar?
Escolha o melhor caminho, pois a vida lhe oferecerá inúmeras possibilidades, mas você sempre terá a oportunidade de escolher!!  


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor registre seu e mail para comentar, ok?