segunda-feira, 21 de março de 2016

Chega de Faz de Conta

Durante a infância são feitas várias inscrições psicológicas em nós, as quais acabam permeando nossas escolhas, expectativas e comportamento durante toda a nossa vida.

Quantos de nós lemos e acreditamos nos contos infantis e  acreditou na frase: " E viveram felizes para sempre"?

Quantos de nós acreditamos que no final a fera se transforma num homem de verdade, que a Cinderela

 encontra seu príncipe encantado e o chapeuzinho vermelho se vê livre das garras do lobo mau?

Acho que todos no fundo acreditam que vai chegar o momento em que tudo vai dar certo, que o bem vence o mau.

Porque ninguém nos ensinou que a história continua depois da frase e foram felizes para sempre, porque ninguém nos contou que a felicidade é uma escolha, um caminho e não um presente?

Porque ninguém nos contou o que fazer quando não somos felizes de verdade?
O que fazer quando se descobre que o patinho feio é feio e não vira um cisne maravilhoso?

Que o País das Maravilhas, também pode ser o país das diferenças, das misérias sociais e emocionais?

Que o lobo mau, assopra a casa de tijolos e leva com ele o sonho da casa própria e de ter um lar?

Muitas vezes, parecemos adultos mirins brincando de fazer de conta, sendo atores de um script que não é o nosso, somos muito mais do que a estória em quadrinhos nos contou, podemos muito mais do que realmente acreditamos.

Você pode mudar a sua história a cada dia, torná-la ainda melhor, acredite nisso e comece hoje!
 
Expectativas irreais nos conduzem a escolhas equivocadas que resultarão em mágoas e feridas emocionais.

Para mudar essa história é importante entrar em contato consigo mesmo, analisar se os seus comportamentos traduzem suas inscrições psicológicas infantilizadas e idealizadas.

Para ter uma visão realista da vida sem perder o brilho nos olhos, muitas vezes é necessário se desconstruir, para edificar inscrições psicológicas saudáveis, capazes de promover o bem estar biopsicossocial.

A psicoterapia é a melhor forma de desconstruir esse mundo encantado e resignificar-se de tal forma que a felicidade seja uma escolha.

A vida não é feliz o tempo todo e nem para sempre, a vida é aquilo que eu escolho fazer com aquilo que eu tenho, se em conflito superar e não paralisar, se em alegria aproveitar, porque na vida sempre haverá momentos de guerra e momentos de paz, de concórdia e discórdia, de rir  e de chorar.


O mais importante não é a realidade, o fato, a dificuldade, a amenidade, mas o que eu decido fazer com isso. Arrisque-se,  saia da zona de desconforto e seja feliz!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor registre seu e mail para comentar, ok?